Gatos são incapazes socialmente de serem leais aos donos, diz estudo

O estudo mostra que gatos podem ser socialmente ignorantes para entender quando alguém não está sendo legal com seus donos.

O resultado de um novo estudo mostra que os gatos, ao contrário dos cachorros, aceitam com prazer comida de pessoas que não são legais com seus donos.

Embora os amantes de cães possam se alegrar com a chance de outro estudo sugerir que os cachorros são mais leais do que os gatos, a conclusão não é tão simples.

Pode não ser que os gatos sejam desleais; em vez disso, eles podem ser socialmente ignorantes para entender quando alguém não está sendo legal com seus donos, de acordo com o novo estudo, que foi publicado na revista Animal Behavior and Cognition.

Para o estudo, um grupo de pesquisadores da Universidade de Kyoto, no Japão, testou a lealdade dos gatos domésticos adaptando uma técnica usada anteriormente em cães. O experimento envolveu um pote, 36 gatos domésticos e seus proprietários.

Os pesquisadores criaram dois grupos: os “ajudantes” e os “não ajudantes”. Os gatos assistiram enquanto seus donos tentavam em vão abrir um recipiente e retirar um objeto. No grupo de ajudantes, uma segunda pessoa, um ator, ajudava o proprietário a abrir o pote, em outras palavras, agia como amigo do proprietário. No grupo de não ajudantes, o ator se recusou a ajudar e se afastou, tornando-os inimigos. Para atuar como um ponto de comparação, uma terceira pessoa apenas permaneceu sentada em ambas as condições, sem ajudar nem se recusar a ajudar.

Depois da encenação, o ator e a pessoa neutra de cada tentativa ofereciam um pedaço de comida ao gato e os experimentadores registravam de qual pessoa o gato tirava a comida. Depois de quatro tentativas, a conclusão foi clara: os gatos não se importavam de quem pegavam a comida. Anteriormente, a equipe de pesquisa mostrou que os cães submetidos ao mesmo experimento evitavam pessoas que se recusavam a ajudar seus donos.

Os cachorros são leais e os gatos são egoístas?

Não exatamente. “É concebível que os gatos deste estudo não tenham entendido o significado ou objetivo do comportamento dos donos”, escreveram os autores. Nenhum estudo investigou se os gatos podem reconhecer os objetivos ou intenções dos outros a partir de suas ações, eles escreveram. “Mas mesmo que eles tenham entendido o objetivo ou a intenção do proprietário, eles podem ter falhado em detectar a intenção negativa do ator não útil.”

Em outras palavras, eles podem não ter percebido que a outra pessoa não estava ajudando seu proprietário a abrir o pote.

“Consideramos que os gatos podem não possuir as mesmas habilidades de avaliação social que os cães, pelo menos nesta situação, porque ao contrário destes últimos, eles não foram selecionados para cooperar com os humanos”, escreveram os autores no estudo. (Ao longo dos anos, os cães foram criados ou “selecionados” artificialmente para características mais cooperativas.)

Chamar gatos de egoístas com base neste estudo seria um “preconceito antropomórfico”, escreveu Ali Boyle, pesquisadora do projeto Kinds of Intelligence da Universidade de Cambridge, em The Conversation . Eles não são “pequenos humanos peludos”, mas “criaturas com suas próprias maneiras distintas de pensar”, escreveu Boyle, que não esteve envolvido no novo estudo.

É mais provável que os gatos não entendam nossas relações sociais tanto quanto os cães, porque os cães foram domesticados muito antes, escreveu ela. Além do mais, os ancestrais dos cães viviam em matilhas sociais, ao passo que os gatos eram caçadores solitários, o que pode significar que os cães já tinham habilidades sociais existentes que eram hiperdesenvolvidas quando foram domesticados.

Fonte: livescience

O que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais lidas

Recentes