Marte – Características e curiosidades do planeta vermelho

Um dos planetas do Sistema Solar que mais intriga os pesquisadores é Marte. Não é à toa que já enviamos várias sondas para lá a fim de colher informações úteis para sabermos mais, não somente a respeito do planeta vermelho, mas, do espaço propriamente dito.

Há, inclusive, quem imagine uma expedição tripulada para lá daqui a algum tempo, e até mesmo sonham com uma espécie de “cruzeiro espacial” cujo destino é Marte. Só que esses objetivos ainda continuam distantes, o que não quer dizer que já não saibamos muita coisa sobre o planeta.

Na verdade, já conseguimos coletar muitas informações interessantes referentes a Marte, e talvez seja só uma questão de tempo até que realmente tenhamos a possibilidade de visitarmos pessoalmente o planeta.

Até que isso aconteça de fato, que tal saber algumas características e curiosidades que conhecemos até o momento sobre Marte?

Características básicas

Características básicas


O chamado planeta vermelho praticamente nasceu com o Sistema Solar, há cerca de 4,6 bilhões de anos atrás.

Uma das grandes peculiaridades de Marte é a sua coloração avermelhada, mais puxada para algo do tipo ferrugem. Isso se deve principalmente à presença de minerais ricos em ferro na poeira e nas rochas que cobrem sua superfície.

Quando esses minerais oxidam, dão o aspecto vermelho que conhecemos do planeta, a sua característica mais conhecida.

Fora isso, a atmosfera é bastante fina e fria, o que impossibilita Marte ter água em estado líquido (pelo menos, pelos próximos milhares de anos).

O planeta vermelho também abriga a maior montanha conhecida do Sistema Solar, o Monte Olimpo. São inacreditáveis 27 km de altura, aproximadamente três vezes mais do que o Monte Everest (a maior montanha da Terra).

Sem contar ainda que Marte também possui os maiores vulcões, mesmo sendo o segundo menor planeta daqui. Um desses vulcões é o próprio Monte Olimpo, com surpreendentes 600 km de diâmetro.

De resto, em boa parte do seu território, Marte apresenta planícies planas e baixas, dando um aspecto mais parecido com o que conhecemos aqui na Terra.

Outros características curiosas do planeta vermelho

Outros características curiosas do planeta vermelho


Ao contrário da Terra, que tem apenas uma lua, Marte possui duas. São elas: a Phobos e a Deimos. A primeira é a maior das duas, mas, mesmo assim, ainda é um corpo celeste bem minúsculo, com um raio que não chega a 11 km. Foram descobertas em 1877 pelo astrônomo Asaph Hall.

Fora essa característica, a duração do dia em Marte se assemelha muito com o dia na Terra, durando aproximadamente 24 horas, 39 minutos e 35 segundos terrestres.

No que se refere a ano, o planeta demora 687 dias terrestres para dar uma volta completa no Sol, viajando a uma velocidade máxima de 24 km/s.

Além disso, como é um planeta menor que o nosso, sua gravidade também é fraca. Ou seja, por lá, você teria um peso bem mais baixo do que tem aqui na Terra.

Abaixo da sua superfície repleta de minerais de ferro, Marte tem um núcleo bem denso de ferro, níquel e enxofre, cercado por um manto de silício e oxigênio.

Já a crosta do planeta, de cerca de 50 km de espessura, é feita basicamente de ferro, magnésio, alumínio, cálcio e potássio.

Com todas essas características, Marte não é um lugar muito agradável de viver (pelo menos, hoje em dia). Pra se ter uma ideia, a temperatura máxima de lá chaga a 20° C, e só. Ao passo que a temperatura média do planeta é de -63°C.

Ah, e qual o tamanho de Marte? Bem, ele possui 6.790 km de diâmetro, metade do tamanho da Terra, e o dobro de nossa Lua. Mesmo assim, quando está de frente para o Sol se torna mais brilhante aos nossos olhos que Sírio, a estrela mais brilhante vista daqui.

Presença de água em Marte?

Presença de água em Marte?


Para muitos cientistas, há fortes indícios de que Marte tinha água em um passado muito remoto, ou seja, poderia ter abrigado vida em seu território. Esse já é um debate de séculos, o que têm produzido algumas teorias interessantes, e outras que estavam erradas.

Alguns astrônomos, por exemplo, acharam ter encontrado sinais de canais na superfície do planeta, quando, na verdade, eram defeitos dos telescópios da época.

Contudo, com a recente corrida espacial, conseguimos enviar espaçonaves até Marte. Com isso, descobrimos que, de fato, há a presença de canais por lá, sejam sulcados, ou rochas que só poderiam ser moldadas com a presença de água.

Tanto interesse por esse líquido tão precioso aqui na Terra se deve à questão óbvia de que, onde há água, há vida.

Só que, como já dito antes, Marte possui uma atmosfera muito fina, não permitindo que a água flua, ou que permaneça em grandes quantidades na parte externa do planeta. Ao mesmo tempo, já sabemos que existe gelo em seus polos.

A questão que os cientistas estudam agora é se esse gelo seria capaz de derreter no verão em quantidade necessária para sustentar a presença de micro-organismos, os seres que realmente iniciam a vida em qualquer lugar.

Marte mais propenso à vida (depois da Terra)

Marte mais propenso à vida (depois da Terra)


Um fato que se tornou muito popular, principalmente graças à produção de livros e filmes de ficção científica, dizia que Marte abrigava vida inteligente em seu território.

Claro que essa possibilidade se mostrou falsa com o passar dos anos. Porém, ainda assim, fora a Terra, Marte é o planeta mais “hospitaleiro” para abrigar vida no Sistema Solar. Para isso, missões não tripuladas são enviadas constantemente pra lá.

A Missão Viking, realizada na década de 1970, por exemplo, conduziu experimentos em solo marciano na esperança de encontrar algum resquício de micro-organismos. Porém, nada foi encontrado, mas, outras coisas interessantes foram descobertas.

Com o passar do tempo, por exemplo, soubemos que, mesmo com sua atmosfera fina, Marte possui padrões climáticos mais ou menos semelhantes aos da Terra. Claro que esse clima é primário, como a presença de ventos, tempestades de poeira, geadas e neblina.

Porém, se realmente existia água líquida em abundância no planeta no passado (como apontam algumas teorias), quem sabe se um dia seria possível adaptar as condições de Marte para voltar a ter a presença de vida por lá? Parece ficção científica, mas, tudo é possível.

Interessante como um planeta minúsculo pode ter tantas coisas interessantes, não? Certamente as características e curiosidades do planeta vermelho continuam a encantar, não somente os cientistas, mas, os curiosos em ciência em geral.

Fonte: space, sciencefocus, infoplease, universetoday, theplanets

O que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais lidas

Recentes