Sonda Hope fotografa imagens únicas de aurora em Marte

A sonda Hope foi lançada pelos Emirados Árabes Unidos com o objetivo de estudar a dinâmica da atmosfera de Marte.

A sonda Hope capturou imagens impressionantes de auroras no planeta vermelho. Apesar de que tirar fotos de auroras não fazia parte das observações científicas centrais planejadas para a espaçonave Hope, dos Emirado Árabes Unidos que entrou em órbita ao redor de Marte em fevereiro.

A missão é tentar estudar a dinâmica da atmosfera marciana perto da superfície que influencia a velocidade com que a atmosfera de Marte está vazando para o espaço.

Mas mesmo antes do lançamento da sonda, os cientistas perceberam que um dos instrumentos, que faz observações na parte ultravioleta distante do espectro para medir os níveis de oxigênio e hidrogênio na atmosfera superior, pode ser capaz de detectar as auroras também.

A espaçonave MAVEN da NASA também pode tirar fotos semelhantes das auroras marcianas quando sua órbita elíptica a leva para mais longe do planeta, e também pode medir e identificar diretamente as partículas solares que criam o show de luz quando passa por perto. Mas não pode fazer as duas medições simultaneamente.

Ao coordenar as fotografias da aurora de Hope com as medições de partículas do MAVEN, os cientistas planetários podem ser capazes de obter uma compreensão mais completa das luzes noturnas de Marte.

Aurora em Marte

O que são auroras

Auroras são o resultado de distúrbios na magnetosfera causados ​​pelo vento solar.

Esses distúrbios alteram as trajetórias de partículas carregadas no plasma magnetosférico. Essas partículas, principalmente elétrons e prótons, precipitam na alta atmosfera.

A forma da aurora, ocorrendo dentro de faixas ao redor de ambas as regiões polares, também depende da quantidade de aceleração transmitida às partículas precipitantes.

Como você notou, o fenômeno não é exclusivo somente ao planeta Terra e Marte, sendo também observável em outros planetas do sistema solar como Júpiter, Saturno e Vênus.

Da mesma forma, o fenômeno não é exclusivo da natureza, sendo também reproduzível artificialmente através de explosões nucleares ou em laboratório.

Fonte: nytimes

O que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais lidas

Recentes